Fenômenos sociais virais: como emergem?

Muitas vezes testemunhamos fenômenos sociais que ganham proporções astronômicas  mesmo que inicialmente as pessoas tenham uma certa relutância em aderir a eles. Exemplos clássicos são as gigantescas manisfestação que ocorreram e tem ocorrido por todo o mundo. Mas qual a explicação para a emergência de tais fenômenos virais? A busca por um mecanismo que responda essa pergunta tem intrigado cientistas de diversas áreas, mas um grupo interdisciplinar de pesquisadores da Espanha, Colômbia e Inglaterra desenvolveu um modelo matemático capaz de capturar a essência de como contágios sociais se difundem abruptamente. O artigo original encontra-se na referência [1] e na entrevista em [2] os autores explicam que,  em linhas gerais, a oposição das pessoas em aceitar uma nova ideia ou aderir a um novo movimento atua como uma barreira para um contágio em grande escala até o ponto onde a transmissibilidade do fenômeno torna-se suficientemente elevada para superar a relutância e nesse ponto o contágio atinge proporções colossais.

Se um entendimento melhor de tais fenômenos sociais virais será usado para o bem ou mal isso está além do que ciência pode responder. Vamos torcer pelo melhor :).

Referências:

[1] J. Gómez-Gardeñes et. al. “Explosive contagion in networks.” Scientific reports 6 (2016). https://www.nature.com/articles/srep19767

[2] First mathematical model to explain how things go viral, https://phys.org/news/2016-02-mathematical-viral.html

Violência: uma doença contagiosa?

Gary Slutkin, médico especializado em doenças infeciosas, faz uma provocante palestra no TED onde apresenta evidências de que a máxima “violência gera violência” é mais do que uma mera metáfora sobre contágio de comportamento. Os casos de violência e quantidade de pessoas infectadas em uma população seguem padrões estatistícos similares: aglomeração espacial, surtos por temporadas e contágio interpessoal. Baseado em tais similaridades Gary prossegue discutindo que estratégias oriundas da Epidemiologia tem grande potencial para combater a disseminação da violência em uma população:

Algumas leituras adicionais e interessantes sobre tal tema:

[1] http://www.cienciahoje.org.br/noticia/v/ler/id/525/n/violencia_gera_violencia

[2] http://cureviolence.org/wp-content/uploads/2015/05/Violence-is-a-Contagious-Disease.pdf

Um pouco de geotecnologias!

Inicio este ano de 2017 (com  a primeira postagem por aqui) para tratar de um assunto reorrente e correlacionado com meus estudos de Geoestatística: as geotecnologias. A certo tempo conheci a página ClickGeo do Anderson Medeiros (http://andersonmedeiros.com/) que contém vasto acervo sobre Geotecnologias com o uso do aplicativo QGis (http://www.qgis.org/pt_BR/site/). Neste mês de janeiro nos dias 23 a 31, foi organizado e disponibilizado por ele, gratuitamente, o workshop Geoprocessamento com software livre. Para participar basta se inscrever pelo link https://goo.gl/nfR18Y. Portanto, finalizo com esta pequena publicação, uma divulgação sobre este importante repositório de materiais sobre as geotecnologias.

links citados no texto:

[1] Página ClickGeo, Anderson Medeiros: http://andersonmedeiros.com/

[2] Aplicativo QGis: http://www.qgis.org/pt_BR/site/

[3] Workshop Geoprocessamento: https://goo.gl/nfR18Y

All together now: um passeio pela sincronização

Como pode a ordem coletiva emergir sem um comando central?

Você já percebeu que em divesas situações você e seus amigos começam a dançar juntos, cantar juntos espontaneamente?

Em uma notável palestra no TED o cientista Steven Strogatz elucida alguns dos mecanismos fundamentais que levam a emergência de um tipo bem abrangente de ordem: a sincronização. Ele faz um belo passeio por diversos sistemas vivos e inanimados que apresentam o curioso fenômeno da sincronia coletiva. Alguns exemplos descritos são: um bando de pássaros que voam juntos, peixes nadando em cardumes organizados e lasers. Outros exemplos interessantes são fornecidos no decorrer da palestra.  Mas, Strogatz lembra-nos que nem sempre sincronismo é belo como é o caso da epilepsia: nas crises epilépticas ocorre uma sincronização dos neurônios desencadeando disparos simultaneos de impulsos levando a uma convulsão.  Agora, sem mais spoiler segue abaixo essa intrigante jornada pelas orquestras sem maestro que ocorrem na natureza:

Clube SOS Ciência

Bela iniciativa do professor Gilson Volpato [1], o Clube SOS Ciência [2] é um espaço reservado para o aprimoramento da arte científica. O vídeo a seguir resume a proposta do clube. Vale muito a pena se inscrever para aprender e compartilhar conhecimentos com a turma!

REFERÊNCIAS
[1] http://lattes.cnpq.br/3363114201357959
[2] http://www.gilsonvolpato.com.br/clubesos.php

Redação Científica

A redação científica deve ser cuidadosamente elaborada, afinal esta é uma importantíssima etapa do trabalho do cientista. Com intuito de fortalecer esse elo, um grande achado recente, o curso “Escrita Científica: Produção de Artigos de Alto Impacto”, ministrado pelo professor Valtencir Zucolotto [1], propõe esclarecer vários detalhes inerentes a esse gênero literário: a redação científica. Os materiais desse curso (vídeos, slides, apostilas) podem ser encontrados nos sites Escrita Científica [2] ou Laboratório de Nanomedicina e Nanotoxicologia [3]. No entanto, recomendo o acompanhamento do curso pela plataforma Vedudca [4], pelas simples causas: (i) valorizar a plataforma que reúne tantos cursos gratuitos e (ii) pelos quizzes entre as aulas que ajudam no processo de aprendizagem. Abaixo, a primeira aula do curso disponível no canal Escrita Científica do YouTube [5] (todas estão acessíveis aí! Assim que acabar uma deve começar a seguinte).


REFERÊNCIAS
[1] http://lattes.cnpq.br/5768000922241088
[2] http://escritacientifica.com/pt-BR/
[3] http://www.nanomedicina.com.br/
[4] http://www.veduca.com.br/assistir/escrita-cientifica-producao-de-artigos-de-alto-impacto
[5] https://www.youtube.com/channel/UCc3JDWPbI4s0b-AeJ3WN03g

Enunciação (José Luiz Fiorin)

Recentemente, minha esposa me “apresentou” o linguísta José Luiz Fiorin [1] através do curso realizado pela TV Cultura Digital. Imediatamente, fiquei perplexo com  o estado da arte que este pesquisador carrega consigo e consegue transmitir ao ouvinte (e numa temática bastante árida!). Portanto, abaixo estão organizados os vídeos do curso de Enunciação ministrado pelo professor Fiorin e que pode ser encontrado no canal do youtube da TVCulturaDigital  [2].

REFERÊNCIAS
[1] https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Luiz_Fiorin
[2] https://youtu.be/RQzJaFYiqhc?list=PLKWOznL1aFCMgDRY5zFZdovWKfY7ZJH7H